Da luz e da música do Adriático e das linhas que o atravessam

Zadar, Croácia

Azul e Zadar…Uma cor e o som da junção de letras por esta ordem: Z-A-D-A-R. Três consoantes, que alternam com a vogal mais abertas de todas, que se repete, obrigando-nos a pronunciá-las de forma aberta: z-A-d-A-r. E uma melodia breve forma-se com esta palavra que parece conter em si todo o som do mar que vive ao lado da cidade que nomeia. Esse mar é o Adriático e naquele sítio é de um azul intenso, forte . As linhas que o percorrem levam as pessoas aos vários pontos da costa croata e também da italiana, ambas banhadas pelo mesmo azul. «Jadrolinija», ou linha do Adriático, o nome colado ao branco dos ferries que traçam os itinerários das vidas que se cruzam costa a costa. Ferries brancos, nos azuis do céu e do mar.

Zadar é a quinta maior cidade da Croácia, situada na região da Dalmácia, e o seu centro histórico estende-se por uma península. É nas costas dessa península que os barcos se fundem com o Adriático e com a cidade, quando chegam ou estão de partida. Podem ser ferries, embarcações de pesca , cruzeiros ou cargueiros. Este tráfego muito frequente e variado cria no sossegado Adriático uma inquietude e agitação que o transformam num azul ondulado e cantante. Belo ao olhar…tão belo, que Alfred Hitchcock disse um dia ter visto dali, desde a península de Zadar, o mais encantador pôr-do-sol que alguma vez vira. O sol a cair no mar de Zadar…E é por isso que um retrato de grandes dimensões do realizador está exposto de rosto voltado para o ponto onde o sol cai no mar, quando chega a hora da noite.

Saudação ao Sol

Enquanto não chega essa hora, o sol enche as ruas da cidade de luz e a cidade, como que apaixonada por essa energia que parece inesgotável, tentou aprisioná-la e integrá-la, de uma forma natural, nas suas horas menos solares. Chama-se «Pozdrav Suncu» ou «Saudação ao Sol» o dispositivo que capta a luz e o calor solares. De um azul líquido, retém a energia que vem de cima. Essa saudação tem a forma de um círculo de 22 metros, constituído por 300 placas de vidro distribuídas por várias camadas. A luz é tanta e tão demorada por ali, que a que fica retida ilumina toda a costa da península durante a noite. É também à noite que o círculo azul da saudação dá lugar a muitas cores que o sol ofereceu e que as placas de vidro reflectem. Quem por ali passa, pela alameda que acompanha o Adriático, é atraído para o círculo de muitas luzes e cores , quando o sol já não está.

O sol dá a luz. O mar oferece a música…também captada de uma forma engenhosa e eficaz. De uma eficácia muito poética, para a qual contribuem os segredos da hidráulica, da engenharia e da física. Na verdade, a música é uma constante,noite e dia, pois acompanha a agitação do Adriático, a sua inquietude, resultante dos ventos, das correntes e dos movimentos dos barcos da sua linha. Então, resta-nos sentar nos degraus do «Morske Orgulje», o órgão do mar, e que se estendem ao longo de 70 metros. Tanto a «Saudação ao Sol» como este órgão foram sonhos de um mesmo homem – Nikola Basic (ao nome faltam acentos – sobre as letras “s” e “c” – que não possuo neste meu teclado não croata…). Nome de um arquitecto natural de Zadar e que imaginou que os sons do mar poderiam ser transformados em música , através de um sistema de tubos e de degraus, combinados com orifícios. São 35 tubos, distribuídos equitativamente por 7 secções. Os degraus dão para o mar e o mar, com a sua ondulação agitada, invade os tubos também preenchidos com ar. Os orifícios ao longo da superfície permitem a esta combinação sair em forma de melodia. Os maestros rodeiam-nos, são o mar e o vento, em porções e intensidade variáveis. As linhas das suas pautas são preenchidas com notas sempre diferentes, numa sequência tão variável quanto eles.

O desenho que dá conta de um sonho musical, por Nikola Basic

Invade-nos uma vontade demorada de nos sentarmos naqueles degraus , em frente ao mar, e de ouvi-lo, com a luz do sol sempre presente, seja no céu, seja no círculo azul da saudação grata por tanta beleza.

Ana Sofia Melo

____________________________________________________

Para ver e ouvir a música do mar:

1) Nikola Basic, autor do órgão do mar em Zadar

2) Saudação ao sol / YouTube

Anúncios

2 thoughts on “Da luz e da música do Adriático e das linhas que o atravessam

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s